Batizado do Pietro parte 1

dezembro 21, 2020

Vamos lá contar o início da trajetória desse batizado. 


Primeiramente eu já sabia quem seria a madrinha do meu segundo filho lá em 2015 quando optei por ser mãe novamente, porém naquela época Deus não quis me presentear com um baby e ai depois a vontade foi passando até ele me enviar meu pequeno Pietro de presente na hora e no momento dele. 

E em 2019 quando então fiquei  gravida, já sabia quem seria a madrinha do pequeno e na minha cabeça estava tudo certo, porém quando ele nasceu eu fiquei em dúvida se batizaria ou não, não por conta da madrinha mais sim meu momento atual em duvidas com a igreja católica (mas isso não cabe nesse post) então passou alguns meses pensamos muito e decidimos batizar caso no futuro ele opte por seguir outra religião eu não vou impedir e nem obrigarei seguir o catolicismo só porque eu e sua familia somos católicos. 

Somos (eu) sou muito mente aberta sobre a criação dos meus filhos. 





Mas voltando, comecei então a pesquisar igrejas para o batismo que aceitasse a minha amiga solteira e uma outra pessoa como padrinhos, mas nenhuma aceitou e eu mais uma vez pensei em desistir porque não tinha em mente ninguém casado e que a igreja aceitava para ser padrinhos do meu filho. 

Porém depois de muito, mais muito mesmo encontramos um casal de amigos que poderiam ser padrinhos do Pietro e ficamos feliz com nossa escolha. 

Mas, tinha que falar com minha amiga para ver se aceitaria e não ficaria magoada com a gente, conversei com ela, ela me disse que entendeu mais sim ficou magoada, porém como não podíamos fazer nada concordamos que ela seria a madrinha de consagração isso nas regras da igreja porque ela é mais que isso na vida do Pietro ela é a madrinha, a tia e a terceira mãe do meu pequeno (em segundo vem minha mãe kk) 

Pronto tudo certo! Viajamos para Olímpia e fizemos o convite de batizado aos nossos amigos/primos que é onde moram.

Eles foram uns fofos e aceitaram na hora. Queria ter feito uma surpresa mais como o Elias foi antecipado não deu tempo de preparar nada. 

Voltamos e já pensei em agendar o batizado, mas em todas datas que todos podiam dava alguma coisa errado e ai fomos remarcando várias e várias vezes até que veio a pandemia e as igrejas fecharam e ai foram mais outros longos meses sem o batismo. 


E só em outubro conseguimos uma data que todos pudessem, marcamos a data e comecei a planejar foi tudo tão rápido eu tinha tantos planos, mas... 

Na duas semanas antes do batizado eu estava com tanto trabalho para entregar que não consegui fazer nada do que havia planejado e pra ajudar em apartamento tudo fica mais difícil.

Pronto agora que já contei os perrengues desse batizado, vou terminar a parte boa ou um pouco frustrada no próximo post que sai na quarta feira. 

Te espero na quarta em! 

Beijos da Cá <3 


Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.